Início > Arquitetura, LivingSmall > LivingSmall – Aproveitando um terreno estreito

LivingSmall – Aproveitando um terreno estreito


Recomeçando as buscas para novos posts de arquitetura/decoração, encontrei esta matéria na revista Casa&Construção… a máteria demostra a solução encontrada pelo arquiteto José Mário Nogueira para a contrução de uma casa ampla e espaçosa com um terreno de apenas 5,5m de largura. Achei o resultado muito bom, e gostaria de compartilhar com os que se depararam com meu blog..rs

—–

Espaço pequeno
Estreito e muito bem aproveitado
Para construir uma casa ampla, arejada e bem iluminada em um espaço apertado, o arquiteto deixou a circulação totalmente vertical, desnivelou o terreno e criou um jardim no interior

Texto: Juliana Farano

Fotos: Patrícia Cardoso Fotos: Patrícia Cardoso
A CASA FOI DIVIDIDA em dois blocos e níveis diferentes. Como a luz natural era bloqueada pela casa vizinha, a solução foi criar um jardim interno. o recurso trouxe mais amplitude e iluminação aos ambientes.
Quem olha a fachada não tem nem ideia da amplitude interna do sobrado. Por ser uma orientação oeste, que recebe muito sol, foi escolhida uma pintura clara para revesti-la – que absorve menos calor.

Fotos: Patrícia Cardoso
José Mario Nogueira

“Foi importante criar pátios para conquistar ventilação e luz, proporcionando ambientes claros e arejados que dão a impressão de serem maiores

Fotos: Patrícia Cardoso

Terrenos estreitos são comuns nas ruas de grandes cidades. Esse era exatamente o problema dessa residência localizada no bairro de Pinheiros, em São Paulo. O lote de 132 m² tem apenas 5,5 m de largura, e o desafio de construir uma casa ampla e bem iluminada foi vencido com sucesso pelo arquiteto José Mario Nogueira.

Bem vertical
Corredores e áreas de ligação entre ambientes acabam se tornando espaços perdidos dentro de uma residência. Como a pequena largura do terreno era o maior desafio do arquiteto, ele apostou em soluções diferentes. “Para melhor aproveitamento dos espaços foi fundamental diminuir ao máximo a área de circulação e deixá-la essencialmente vertical”, explica.

A opção foi criar dois volumes assobradados. Os blocos foram defasados em meio pé-direito, feito conseguido com a retirada de terra da parte posterior do terreno. O térreo foi dividido em sala de estar, no bloco mais alto, e escritório, sala de jantar, lavabo, cozinha, lavanderia e área de serviço nos fundos. No pavimento superior, por onde se estende o desnível, a suíte do casal ficou na frente e dois dormitórios e um banheiro foram executados no volume mais baixo.

Fotos: Patrícia Cardoso
Na entrada da casa está a sala de estar e tevê. Rústico, o projeto tem os ambientes internos revestidos com tijolos aparentes. Para acompanhar a proposta, o arquiteto optou por piso cerâmico e grandes janelas de madeira – as esquadrias reforçam a integração e a proposta de abertura do projeto.

Com essa configuração, foi determinado um dos elementos centrais do projeto: a escada que faz a ligação entre os ambientes. Com os degraus assentados sobre uma laje inclinada de tijolos, reforçada com ferros longitudinais, ela delimita exatamente os planos e desníveis proposto por Nogueira.

Fotos: Patrícia Cardoso
Fotos: Patrícia Cardoso
Uma das paredes externas é estruturada em madeira e vidro, levando iluminação natural aos dois pavimentos.

Luz e ventilação
Um problema de lotes estreitos é a proximidade entre uma residência e outra. As casas praticamente coladas bloqueiam a incidência de luz e a ventilação natural. “Do lado direito, a construção vizinha praticamente tirava o sol da manhã”, conta o arquiteto. A solução foi a criação de um pátio ajardinado em um vão que se estende pelos dois pisos com o objetivo de trazer o máximo de insolação ao interior da casa. O jardim de inverno foi cercado por uma parede estruturada em vidro e madeira – com peças em cedro de 5 x 10 cm travadas na horizontal -, posicionado no centro do terreno. Assim, a claridade obtida pelo recurso ainda provoca a sensação de amplitude e, de quebra, confere um destaque maior à escada. “Proporcionamos ambientes claros e arejados que dão a impressão de serem maiores”, diz o profissional.

Fotos: Patrícia Cardoso
Na área posterior, a lavanderia é escondida por portas de madeira que podem se abrir completamente.

Rústicos e contemporâneos
No projeto de José Mário, os aspectos rústicos e contemporâneos convivem em harmonia. A casa foi erguida em estrutura de concreto comum, mas ganhou um diferencial na vedação com alvenaria de tijolos.

Fotos: Patrícia Cardoso
A sala de jantar é o primeiro cômodo do segundo nível da construção. A partir dela é feito o acesso à cozinha, à área de serviço, ao lavabo e aos dormitórios. As tubulações elétricas ficaram aparentes. “Colocar os conduítes numa parede de tijolos à vista dá trabalho”, afirma Nogueira.
Fotos: Patrícia Cardoso
Bem iluminada pelas grandes esquadrias de madeira com vista para o jardim interno, a cozinha ganhou revestimentos claros.

O arquiteto optou por deixar tudo aparente, tanto na parte interna quanto na externa da casa. A madeira, usada em todas as portas e janelas e na parede de vidro que separa o jardim de inverno do restante da residência, reforça o efeito rústico. No chão, pisos cerâmicos nos espaços de convívio social e tábuas corridas nos dormitórios. A tudo isso, somam-se os recortes mais modernos conseguidos pelo desnível no terreno e o resultado é uma casa atual, pequena e sem deixar de ser aconchegante.

Fotos: Patrícia Cardoso Fotos: Patrícia Cardoso
Na suíte, os revestimentos são os mesmos usados na casa toda, com exceção do piso (sai a cerâmica e entram as tábuas corridas). Da janela é possível avistar o jardim interno.
A escada que leva á suíte segue a linguagem da casa. os degraus foram assentados sobre uma laje inclinada de tijolos, reforçada com ferros corridos longitudinais. o tijolo aparente está presente em toda a alvenaria.
Fotos: Patrícia Cardoso
Fotos: Patrícia Cardoso
Estreita e comprida, a casa ganhou um jardim central que leva muita luz natural ao interior.
About these ads
  1. Daniele Rocha
    19/01/2011 às 11:09 AM | #1

    Realmente a solução encontrada foi maravilhosa, a casa é excelente.
    Super harmoniosa e parece muito maior que 132m².
    Parabéns ao Arquiteto José Mario Nogueira.

  2. Nedilson
    20/04/2011 às 3:36 PM | #2

    Minha nossa…
    Que casa maravilhosa, estava procurando exatamente isso, tenho um terreno estreito e acho que vou tentar fazer algo parecido…
    Muito bem aproveitado os espaços…
    Só quero saber o seguinte?
    Qual o comprimento do terreno, e as medidas dos comodos?
    Se poder me enviar ficarei muito agradecido…
    Abraços.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: